Spoiler: Marc Guggenheim em The Death of Logan

0
341

Capa de Wolverine #57 O roteirista Marc Guggenheim está de volta ao gibi do Wolverine, desta vez para escrever o arco em cinco partes The Death of Logan. Com desenhos de Howard Chaykin, a trama se inicia na edição #57 do gibi, e mostrará o que acontece exatamente quando Wolverine sofre ferimentos sérios o suficiente para lhe causarem uma momentânea morte cerebral, lidando com a questão de como ele recupera suas memórias junto com seu corpo.

Quando The Death of Logan tem início, Logan está em companhia de uma agente atlante que ele conheceu durante Vendetta, outro arco de Wolverine escrito por Guggenheim. “No fim de Vendetta, nós descobrimos que eles estavam dormindo juntos, e agora vemos que ele se afeiçoou a ela”, disse o roteirista. “Esta é, provavelmente, a maior alteração em seu estado mental quando a história começa. E a história de Logan com mulheres exerce um papel central na questão do que acontece com suas memórias e sua alma quando ele morre, então, não é a toa que começamos este arco com ele apaixonado novamente, e todos sabemos como, provavelmente, isso vai acabar.”

Cada edição deste arco se passará em duas épocas. Em uma, veremos Logan quando ele fazia parte do exército canadense, durante a Primeira Guerra Mundial. A outra se passará no presente, durante um espaço de tempo de seis meses. Guggenheim afirmou que, com isso, tentou dar ao arco uma perspectiva épica, visto que ele abraça um vasto período de tempo.

Mas, mais do que responder a questão sobre o que acontece na mente e espírito de Logan quando de sua morte, Guggenheim também teve a intenção de renovar a galeria de inimigos de Wolverine com esta história, agora que Dentes-de-Sabre foi colocado de lado e os antigos vilões estão sendo retratados na série Origins. A mais nova e mortal ameaça chama-se Shogun. “A melhor forma de apresentá-lo é dizendo que alguém tem que ser responsável pela morte de Logan que está no título”, brincou Guggenheim.

Segundo o roteirista, Shogun trabalha para uma nova organização criminosa que, ele explicou, é sua resposta ao enfraquecimento deste tipo de grupo dentro do Universo Marvel. “Parece que elas se tornaram mais difusas e menos ameaçadoras com o passar dos anos, então introduzi esta nova organização, com novos objetivos malignos que estamos levando muito a sério, sem o tipo de bagagem que a I.M.A. ou a Hidra têm”, explicou ele.

Grande parte da história se passa no chamado pós-vida de Logan, apresentado superficialmente em Vendetta. Mas a versão desta vez desenhada por Howard Chaykin é um pouco mais concreta. Guggenheim afirmou ter imaginado o pós-vida como um bar, achando que nada seria mais apropriado ao personagem. Mas o misterioso Lazear ainda estará lá, e desta vez com um papel muito maior na história. Também será revelado quem ele realmente é, e qual sua relação com Logan, que vem desde o início do século passado, motivo pelo qual a Primeira Grande Guerra será mostrada.

Mas Logan terá de enfrentar um outro inimigo além de Lazear: ele mesmo. “Um dos aspectos do personagem é que ele tem estas várias encarnações. Então, achei que seria divertido explorar a história de Logan de uma nova perspectiva, fazendo-o encarar estas várias versões de si mesmo para poder escapar do pós-vida”, explicou o roteirista. A história terá ainda participações especiais do Dr. Estranho e do Homem de Ferro, mas seus papéis na trama não foram detalhados.

Guggenheim admitiu que, como leitor, duvidaria de uma história de Wolverine com elementos que podem ser considerados sobrenaturais. Mas também afirmou que teve os leitores em mente todo o tempo em que estava escrevendo esta história, assegurando a si mesmo que o gibi não deixasse de passar a sensação de que se trata realmente de uma história de Wolverine. “Portanto, meu conselho é: acompanhem, pois esta história será como a água de Chicago: se você não gostar, espere cinco minutos e ela terá mudado”, concluiu.

Wolverine é um mutante canadense criado por Len Wein e John Romita Sr. para a Marvel Comics. Dotado de fator de cura, que permite que regenere ferimentos, e de três garras retráteis em cada mão, Wolverine foi aprisionado por cientistas canadenses que trabalhavam no Projeto Arma X. O mutante foi submetido a um experimento que recobriu todo seu esqueleto e suas garras com adamantium, um metal praticamente indestrutível. Posteriormente, Wolverine consegue escapar e acaba por se unir à equipe dos X-Men.

 

Fonte: HQ Maniacs

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.