Levantamento diz que Marvel lucra pouco com seus filmes

0
741

A Marvel Comics só conseguiu uma parte ínfima dos lucros com filmes baseados em seus personagens. E este foi o motivo que levou à criação do Marvel Studios, para que a editora passasse a produzir seus próprios filmes, como Homem de Ferro. É o que revela um artigo publicada na semana passada na revista estadunidense Fortune.

Segundo um estudo da empresa de consultoria Lehman Brothers, a Marvel só levou 62 milhões de dólares dos 3 bilhões que Homem-Aranha 1 e 2 arrecadaram em todo o mundo (entre ingressos de cinema, DVDs e TV). Em Quarteto Fantástico, de 2005, foram 13 milhões dos 624 milhões arrecadados. Dos 224 milhões de Motoqueiro Fantasma, a editora só viu 9 milhões. E o sucesso surpreendente do primeiro Blade, de 1997, que gerou 133 milhões nos cinemas mundias, rendeu ínfimos US$ 25 mil para a editora.

O motivo dos baixos percentuais foram contratos mal-feitos e um pouco “desesperados”. A Marvel entrou em processo de falência em 1996, por isso aceitava qualquer negócio para sair do atoleiro. Valeu a pena: foi com o sucesso de seus personagens na tela grande que ela voltou a ser uma empresa rentável. Entre 2001 e 2002, quando o primeiro Homem-Aranha foi lançado, segundo o artigo da revista, os lucros da editora subiram de 1 milhão para 80 milhões de dólares, principalmente devido à venda de quadrinhos do aracnídeo.

Buscando uma fatia maior nos arrasa-quarteirões, a Marvel Studios (agora Entertainment) adotou uma nova estratégia a partir de 2005: com o dinheiro arrecadado nos filmes anteriores e algum apoio de investidores, passaria a financiar seus próprios filmes. Homem de Ferro será o primeira desta leva, com um contrato de distribuição pela Paramount Pictures, seguido por The Incredible Hulk (segundo filme do verdão) e Homem-Formiga.

A nova direção do estúdio levou a uma briga interna entre Avi Arad, seu presidente, e um executivo que ele havia contratado, David Maisel. Foi Maisel quem teve a idéia de como tornar a Marvel Studios mais proeminente – mas Arad achava que ele estava escolhendo personagens muito fracos para os filmes, por isso caiu fora da empresa em 2006 (lucrando 59 milhões em ações, diga-se de passagem). Maisel assumiu o seu lugar.

É o novo executivo o responsável por recentes ações dos personagens Marvel fora das telas e dos quadrinhos, como o planejado musical de Homem-Aranha na Broadway e o parque temático da Marvel em Dubai. Além disso, ele se envolve diretamente nos filmes. Segundo a Fortune: “Ele tem sugerido mudanças no roteiro de Homem de Ferro, incluindo juntar dois vilões em um só para economizar”. Tudo o que os fãs adoram…

Fonte: Omelete

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.