Confira crtica do filme Homem-Aranha 3 (site Omelete)

31
2.865 views

Confira abaixo a crtica do filme Homem-Aranha 3 feita por rico Borgo do site Omelete

03 ovos

No primeiro filme ele ganhou seus poderes e aprendeu que deveria us-los com responsabilidade social. No segundo, quase sucumbiu ao estresse dessa filantropia superpoderosa. No terceiro, desfruta de uma recm-adquirida celebridade – e paga o preo do sucesso e do distanciamento.

De certa forma, Sam Raimi, o criador independente de obras cultuadas como a trilogia Uma noite alucinante, tambm sofreu do “Mal de Parker”. No terceiro filme da srie que adapta as aventuras dos quadrinhos do maior heri da Marvel Comics, o cineasta – hoje tambm uma celebridade – teve um dos oramentos mais gordos j vistos no cinema: insanos 258 milhes de dlares. Com isso, empolgou-se com efeitos e possibilidades tcnicas e desconectou-se do que fez os dois primeiros longas to excepcionais, o roteiro.

O maior erro de Homem-Aranha 3 primrio e encontrado em grande parte dos filmes de Hollywood: a necessidade de amarrar obsessivamente todos os personagens e obrigatoriamente inseri-los dentro do arco narrativo. Mania de curso de roteiro do tipo “receita de bolo” (quem j leu qualquer coisa do Syd Field sabe do que estou falando), em que todos os personagens precisam partir de um ponto e chegar noutro, aprender alguma coisa, crescer. Diabos, por que eles no podem passar o filme inteiro sem aprender coisa alguma? Por que todos os antagonistas tm que dividir ncleos dramticos?

Nos excelentes Homem-Aranha e Homem-Aranha 2 algumas dessas idias j apareciam, mas como o grupo era menor, ficava mais fcil explic-las e justific-las. J o excesso de “gente” no terceiro filme exige um grau da chamada “suspenso de descrena” que desafia as leis da lgica – at mesmo as de um filme em que o protagonista foi mordido por uma aranha geneticamente alterada! Um exemplo simples pra ilustrar isso: Gwen Stacy (Bryce Dallas Howard) colega de sala de Peter Parker (Tobey Maguire). Ao salvar um prdio em perigo na Ilha de Manhattan (1,5 milho de habitantes), o Homem-Aranha depara-se justamente com… Gwen Stacy. Ao marcar um jantar romntico com Mary Jane (Kirsten Dunst) em um dos milhares de restaurantes da cidade, Parker encontra-se com… Gwen Stacy. Eddie Brock (Topher Grace), que mais tarde ir transformar-se no vilo vingativo Venom, antes de conhecer Parker estava saindo com… Gwen Stacy. Enfim, mais fcil ser mordido por um queijo cottage radioativo que reunir tantas coincidncias convenientes ao texto – e aqui s menciono uma de uma dezena. H algumas muito piores, mas no quero estragar surpresas (desagradveis). Onde est o acaso genuno?

Nesse ponto o filme to falho que chega a fazer “retcon” na histria da srie. A palavra, pra quem no faz parte do nosso restrito mundinho nerd, diz respeito s “correes de continuidade” quando a origem ou o passado de um personagem no se adequam a uma necessidade narrativa contempornea e roteiristas do um “jeitinho”, geralmente safado, de alter-la. Sam Raimi, seu irmo Ted e Alvin Sargent fazem exatamente isso em Homem-Aranha 3, mexendo l atrs, na morte do Tio Ben, que estava to bem resolvida no primeiro filme. E o pblico ficou estpido repentinamente?

Rumores dizem que as filmagens comearam sem um roteiro concludo. Ao trmino de Homem-Aranha 3 fica a sensao de que isso realmente aconteceu tamanha a quantidade de absurdos.

Isso no significa, porm, que Homem-Aranha 3 no agrade por diversos outros aspectos – estticos principalmente. A dinheirama sobra na telona, com efeitos especiais de cair o queixo nos nada menos que trs novos viles. O Homem-Areia (Thomas Haden Church), apesar de psicologicamente no chegar aos ps do saudoso Doutor Octopus (Alfred Molina, no segundo filme), d um show de estilo. Sua transformao sensacional, bem como seus agigantados arroubos de fria granulada. Venom, o aguardadssimo “Aranha do mal”, est igualmente perfeito, idntico aos quadrinhos. Menos interessante o Novo Duende (James Franco), mas a cena de pancadaria area entre ele e o Amigo da Vizinhana das melhores do filme – talvez da prpria trilogia.

Sensacional tambm a seqncia em que Parker, dominado pelo simbionte aliengena que praticamente caiu do espao nele (olha a coincidncia absurda a de novo… com uma rea de 85 km s em Manhattan, o bicho vai cair logo no p do Aranha?) sai pela cidade totalmente alterado, seguro de si e totalmente sexy. engraadssima e, mesmo sem efeitos e cascatas de dinheiro, faz valer o ingresso, juntamente com outras maravilhosas cenas cmicas (J.J. Jameson, a participao de Bruce Campbell…) que resgatam um pouco de dignidade ao texto.

Certos filmes crescem no pblico depois de serem assistidos. Homem-Aranha 3 empalidece. Por conta disso farei eu mesmo uma “retcom” no meu texto prvio do filme (Da Frigideira, leia aqui), removendo um “ovinho” de sua nota final.